Programação Dia 12

DOMINGO, DIA 12 DE ABRIL

13h

Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Bate-papo

O Outro Lado do Mundo de Oz

Conteúdo

Bate-papo com a tradutora Carol Chiovatto e com o editor Bruno Anselmi Matangrano sobre os 14 livros que compõem a série “Mundo de Oz”, de L. Frank Baum.

Participantes:

Carol Chiovatto

É tradutora, escritora e publicitária. Mestranda em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês na Universidade de São Paulo e integrante do Grupo de Estudos Semióticos (GES-USP), pesquisa literatura fantástica e infanto-juvenil e possui contos publicados em antologias. Sua pesquisa de mestrado é sobre a representação do feminino nos catorze livros da série Mundo de Oz, que está traduzindo para a coleção “O Melhor de Cada Tempo”, da Editora Vermelho Marinho.

Bruno Anselmi Matangrano

É bacharel em Letras e mestre em Literatura Portuguesa, pela Universidade de São Paulo (USP), onde atualmente faz seu doutorado. Fascinado pelo século XIX, dedica suas pesquisas às literaturas simbolista, fantástica e policial do período. Como contista, publicou em diversas coletâneas e organizou algumas outras, além de ter publicado o livro Contos para uma Noite Fria. É também o editor da coleção “O Melhor de Cada Tempo”, da Editora Vermelho Marinho, que se dedica a publicação de clássicos nunca antes publicados no Brasil.

 

13h50min

Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Bate-papo

Brasil a Vapor: O Steampunk em Terras Tupiniquins

Conteúdo

Em evidência em boa parte do mundo, o steampunk invade a costa sul-americana, emprestando o cheiro do óleo e a força das engrenagens à literatura fantástica brasilera. Mundos retrofuturistas brincam com a história nacional e internacional entre caldeiras fumegantes e letras de carvão. Venha debater conosco a força das palavras que revelam um passado que nunca existiu.

Participantes:

R. Cândido

Fundador do Conselho Steampunk e editor do Selo Taberna (SP). É tarólogo e editor do Selo Taberna. Por ser fã inveterado de ficção cientifica, fundou em 2008, ao lado de Bruno Accioly, o Conselho SteamPunk. É também um dos organizadores da Steam Com, maior evento brasileiro de steampunk, que acontece em Paranapiacaba (SP). Mais em www.steampunk.com.br/conselho-steampunk/

Enéias Tavares

Autor de A Lição de Anatomia do Temível Dr. Louison (Casa da Palavra/LeYa, 2014). Professor de Literatura na UFSM e diretor do Centro de Pesquisas William Blake (www.ufsm.br/williamblake). Criou a série Brasiliana Steampunk aglutinando velhas ideias, heróis da literatura brasileira e verniz retrofuturista. Desde então, tem sido visto na companhia de pessoas suspeitas em fantasias exóticas. Sua base de operações é Santa Maria (RS). Mais em www.brasilianasteampunk.com.br

A. Z. Cordenonzi

Autor de Le Chevalier e a Exposição Universal (AVEC Editora, 2015). Autor gaúcho de fantasia e aventura, nasceu em 1975 em Santa Maria, Rio Grande do Sul, onde mora com a mulher, dois filhos, dois cachorros e um terreno cheio de insetos estranhos e seres imaginários. É autor de ficção, com mais de uma dezena de contos já publicados. Publicou seu primeiro romance, Duncan Garibaldi e a Ordem dos Bandeirantes, pela Editora Underworld. O segundo romance, o steampunk de aventura Le Chevalier, foi publicado pela AVEC Editora. Mais em azcordenonsi.com.br

 

14h40min

Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Bate-papo

Ilustres Desconhecidos

Conteúdo

Temos hoje uma grande variedade de autores estrangeiros de literatura fantástica recente sendo publicados no Brasil, nomes como China Miéville, Jeff Vandermeer, Nnedi Okorafor, Andy Weir, Lauren Beukes, e tantos outros. Mas naturalmente existem autores que são ilustres desconhecidos para nós. Quem são eles, o que têm produzido e porque são tão interessantes?

Participantes:

Alex Mandarino

Escritor, tradutor e jornalista; trabalhou por 15 anos em jornais e revistas, escrevendo sobre games, quadrinhos, literatura e tecnologia. Autor de contos de mistério, FC e fantasia, trabalha em seu primeiro romance, As Guerras do Tarô. Seu conto O Rabo da Serpente está entre os mais vendidos do gênero FC na Amazon BR. Traduziu autores como China Miéville, Terry Pratchett e Grant Morrison e integra os projetos de música eletrônica Terra Incognita e Chip Totec. É editor da Hyperpulp, revista online de literatura e artes – [@alexmandarino].

Bárbara Morais

Nasceu e mora em Brasília, estuda Economia na UnB, e é uma leitora voraz que adora organizar eventos literários. Autora da Trilogia “Anômalos”, publicada pela Editora Gutenberg, passa seu tempo livre procurando futuros lançamentos e livros obscuros. Devora cultura pop avidamente e fala sobre isso em seu blog, o Nem Um Pouco Épico – [@barbaraescreve].

Edgard Refinetti

Coleciona livros digitais, nomes estranhos, experiências e outros itens incorpóreos. Lê muito, escreve menos do que devia e sempre que pode participa da Convenção Mundial de Ficção Científica (Worldcon). Um conto seu foi selecionado para a antologia Monstros Gigantes – Kaiju (Draco) – [@EdgardSFp].

Marcelo Augusto Galvão

Lê, escreve e reescreve ficção fantástica e policial. Tem contos publicados nas antologias Imaginários (Draco), Os Anos de Ouro da Pulp Fiction Portuguesa (Saída de Emergência), Space Opera 2 (Draco), Caminhos do Fantástico (Terracota), Sagas 4 – Odisseia Espacial (Argonautas), Retrofuturismo (Tarja), Mundos Distantes (9Bravos), Ascensão de Cthulhu (Argonautas) e Depois do Fim (Draco), além de ser um dos organizadores de Sherlock Holmes – Aventuras Secretas (Draco). Blog: http://galvanizado.wordpress.com – [@magalvao].

 

15h30min

Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Bate-papo

Stephen King e o Medo Eventual

Conteúdo

Discussão sobre o autor e suas obras: a biografia, os temas do drama infantil, o alcoolismo e as referências da cultura contemporânea em relação ao medo.

Participantes

Andrio Santos

É formado em jornalismo e atualmente estuda o demônio nos livros iluminados de William Blake. Já publicou o romance “Santuário” e contos em coletâneas. Conheceu King num pesadelo e Cthulhu numa tempestade. É constantemente atormentado por um corvo que vem bicar sua janela.

Marcos T. Nogueira

É aficionado por Stephen King. Já leu em torno de 40 livros do autor e assistiu quase todos os filmes baseados em suas obras. Já publicou em seis antologias de contos. Atualmente vem trabalhando nos roteiros de três HQs, além de dois curtas-metragens em fase de pré-produção.

Leon Nunes

É escritor e sul-rio-grandense. Nascido em 17 de agosto de 1984 próximo a Porto Alegre; mora em Passo Fundo, Capital Nacional da Literatura. Escreve desde o final dos anos 90. Participou de várias antologias, dentre elas: Nevermore contos inspirados em Edgar Allan Poe e Autores Fantásticos. Publicou o livro “Fúnebre Cortejo” no verão de 2011. “Famintos”, noveleta de 2014, republicada 2015. Membro do sítio A Irmandade. Contato com o autor:leonnunesescritor@gmail.com

 

16h20min

Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Bate-papo

Contos do Cão Negro: da origem literária aos quadrinhos

Conteúdo

O escritor Cesar Alcázar e o artista Fred Rubim comentam sobre a criação de “Contos do Cão Negro”, webcomic de Fantasia Heroica baseada nas histórias do mercenário irlandês Anrath, o Cão Negro de Clontarf, criado por Alcázar.

Participantes:

Fred Rubim

Nascido em Porto Alegre, Fred Rubim passou sua infância em Uruguaiana, também no RS. A inclinação para o desenho esteve sempre presente, tanto que aos 9 anos criava e desenhava suas próprias histórias em quadrinhos para vender aos colegas na escola.
Determinado a fazer da atividade sua profissão, continuou seu aprendizado devorando gibis e rabiscando personagens em blocos de desenho. Mais tarde, acabou se graduando em Desenho Industrial na Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Desde então trabalha como ilustrador e animador 2D. Também é músico, compositor e tem uma banda de rock. www.fredrubim.com

Cesar Alcázar

Nasceu em Porto Alegre, no ano de 1980. Admirador de Hemingway, Borges e Robert E. Howard, encontrou na literatura uma forma de exteriorizar seus devaneios aventurescos e sombrios. É o autor dos livros “Bazar Pulp – Histórias de Fantasia, Aventura e Horror” e “A Fúria do Cão Negro”, além de ter organizado a antologia “Crônicas de Espada e Magia”. Teve contos publicados em inglês pelas revistas Heroic Fantasy Quarterly e Swords and Sorcery Magazine. Também atua como editor (Argonautas Editora) e tradutor. http://sonorazao.blogspot.com.br/

 

17h10min

Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Bate-papo

Precisamos falar sobre Alan Moore

Conteúdo

Desde o seu surgimento, os quadrinhos foram considerados como uma forma de arte menor, que não pertenceria a nenhum gênero específico, sendo constantemente confundido com um mero entretenimento. Nos últimos anos, os quadrinhos cresceram em importância, ganhando o estatuto de uma vertente artística e, para isto, foi essencial o trabalho do roteirista inglês Alan Moore. A mesa pretende dar um panorama sobre a obra de Alan Moore, enfocando os seus trabalhos seminais do início, como Monstro do Pântano, Miracleman e V de Vingança, passando por Watchmen, até chegar ao seu momento mais atual, com Do Inferno, A Liga dos Cavaleiros Extraordinários e Promethea. Por meio da análise da vida e da obra deste escritor, trataremos dos quadrinhos como forma artística e falaremos das perspectivas deste gênero tanto no Brasil quanto no mundo.

Participantes:

Gustavo Melo Czekster

É advogado e mestre em Letras pela UFRGS. Autor do livro “O Homem Despedaçado”, lançado pela editora Dublinense.

Gabriela Silva

É formada em Letras, especialista em Formação de Leitores, mestre e doutora em teoria da Literatura pela PUCRS. Pesquisadora do grupo de Fundamentos da Criação Literária – PUCRS. É criadora e uma das organizadoras da Feira Além da Feira. Autora do livro de poesia “Ainda é céu”, lançado pela Editora Patuá.

Daniela Langer

É autora do livro de contos “No inferno é sempre assim é outras histórias longe do céu”, lançado pela editora Dublinense. Cursa mestrado em Escrita Criativa na PUCRS.

José Francisco Botelho

É escritor, jornalista e tradutor. Sua coletânea de contos A árvore que falava aramaico foi finalista do prêmio Açorianos de 2012. Ganhou o segundo lugar do prémio Jabuti de 2014 pela tradução de Contos da Cantuária. É mestre em letras pela UFRGS.

 

18h10min

Auditório Barbosa Lessa – Centro Cultural CEEE Erico Verissimo

Show

Bando Celta